ZM Pneus Importados

(11) 3704-9020

Seg. a Sex. das 8:00 às 18:00 Hs
Sábado das 9:00 às 13:00 Hs

Localização Zm Pneus

Dicas

Clique nos links abaixo e confira as dicas que a ZM Pneus selecionou para você ter um aproveitamento melhor de seus pneus:


Conserto de pneu, tudo que você precisa saber.

Toda vez que você tiver um pneu furado procure sempre efetuar o conserto em um profissional de sua confiança e que utilize materiais de boa qualidade, que trate o seu pneu com cuidado principalmente na hora de montá-lo na roda. Nunca rode com o pneu furado, se isso acontecer, provavelmente você perderá o seu pneu, pois ele não terá mais conserto devido à avaria que ocorrerá na lateral por ter rodado com baixa ou sem nenhuma pressão.

Os consertos deverão ser limitados a uma área de 40% da banda de rodagem e deverão ser feitos do lado interno do pneu. Existem normas técnicas específicas para consertos e reparos. O conserto de pneus radiais deverá ser sempre feito a frio com PRP também conhecido como plug de reparação, Nunca se deve aplicar consertos nas regiões de 30% de cada lado da banda de rodagem (região do ombro) até o talão. Pneus de passeio, só poderão ser consertados se o furo ou corte tiver no máximo 6mm e os de caminhonetes até 8mm (medidos pelo lado interno do pneu).

Nunca conserte pneus gastos além do índice de desgaste que é de 1.6mm de profundidade de borracha da banda de rodagem, nem tente o conserto de um pneu que apresente um furo maior que 6.0mm (nos casos de pneus de passeio). Consertos de macarrão são provisórios e só devem ser usados em situações de extrema necessidade, e reparados depois pelo conserto correto.


POSSO USAR CÂMARA EM PNEUS SEM CÂMARA?

É importante observar que pneus tipo sem câmara foram fabricados de forma diferente e apresentam características e compostos especiais, que dispensam esse item. Assim sendo, em hipótese alguma, uma câmara poderá ser utilizada em pneu do tipo sem câmara.


PORQUE NÃO DEVEMOS FAZER CONSERTO NA REGIÃO DO OMBRO OU LATERAL?

O ombro e lateral dos pneus são as regiões com maior elasticidade para oferecer conforto, por isso sofrem as maiores deformações de esforço quando o pneu esta em movimento.

A estrutura da banda de rodagem é composta de varias camadas, entre elas a própria borracha da banda de rodagem, cintas de aço, cinta de reforço e carcaça. Devido a esta estrutura mais consistente permite que o conserto tenha uma chance maior de dar certo, mas mesmo assim não é de todo garantido.

A estrutura da lateral do pneu se resume a uma composição menos consistente, pois é formada somente da carcaça e da borracha lateral. O ombro apesar de ser mais reforçado que a lateral, ele é a região da junção entre a banda de rodagem e a lateral do pneu. Na hora de fazer o conserto não é possível identificar onde termina a banda de rodagem e nem onde começa a lateral, por isso os fabricantes recomendam que o conserto seja feito somente em 40% da banda de rodagem, onde é certeza de não fazer o conserto em uma região não adequada e causar um dano maior para o pneu.


VALE A PENA ARRISCAR?

Como mencionado acima, a região do ombro e lateral do pneu, são as que mais deformam quando o pneu esta em movimento. Esta deformação faz com que o conserto também se movimente e volte novamente a vazar. Com isso o condutor pode não perceber a perda de ar e continuar rodando com baixa pressão. Isso gera um super aquecimento na lateral do pneu fazendo com que ela deteriore a ponto de estragar o pneu em definitivo ou até mesmo causar o estouro do mesmo causando um acidente mais grave para o condutor e seus passageiros.

E agora o que você acha, vale a pena arriscar?

  • Conserto de pneu
  • Conserto de pneu
  • Conserto de pneu
  • Conserto de pneu
  • Conserto de pneu
  • Estrutura do pneu
  • Conserto de pneu
  • Conserto de pneu
  • Conserto de pneu
  • Conserto de pneu
  • Conserto de pneu
  • Conserto de pneu
  • Conserto de pneu

Montagem e Desmontagem de pneus

Você escolhe seu carro pensando em conforto, potência, segurança, esportividade, design, entre varias opções que o mercado oferece. Não esqueça que tudo isso está sobre quatro pneus.

O pneu é uma das peças mais importantes do veiculo, pois ele é o responsável em manter o contato do veiculo com o solo oferecendo assim: tração, aderência, frenagem, estabilidade, e principalmente segurança ao motorista e aos ocupantes do veiculo.

Para que exista total segurança, é necessário que a manutenção dos Pneus, Freio, Suspensão e Motor do veiculo esteja totalmente em ordem e que os pneus não tenham nenhum tipo de avaria, avaria esta que pode ser visível ou invisível.

Com a importação de veículos super esportivos com pneus de perfil baixo e com o aumento do uso de veículos blindados que usam cinta de blindagem ou pneus run flat (pneus que podem rodar sem pressão por um determinado periodo), aumentou o grau de dificuldade na montagem e desmontagem destes pneus.

Uma montagem simples sem oferecer risco ao pneu e a roda dependem da flexibilidade lateral do pneu. Nos casos dos pneus run flat, pneus de perfil baixo e até mesmo os casos que usam cinta de blindagem, esta flexibilidade fica bastante reduzida aumentando o risco de avarias na lateral ou talão do pneu e também danos à roda.

Infelizmente, muitas destas avarias podem ser causadas em lugares que você menos imagina, ou em lugares que você deveria sentir total confiança. Este lugar é uma oficina não especializada ou sem maquinários apropriados para realizar um serviço de Montagem ou Desmontagem dos pneus.

O mais grave é quando essa avaria acontece e a oficina não alerta o cliente do fato, pois sabe que isso pode gerar um prejuízo financeiro ao estabelecimento, mas esquece que essa mesma avaria pode gerar um prejuízo muito mais grave ao cliente usuário do produto, pois a segurança ficará totalmente vulnerável. (Os fabricantes recomendam a substituição do pneu sempre que o mesmo apresentar qualquer avaria).

Devido ao grande numero de oficinas não especializadas, os fabricantes de pneus estão certificando algumas revendas para executarem montagem de pneus run flat. Nos casos de pneus com cinta de blindagem, as blindadoras credenciam oficinas especializadas neste tipo de montagem.

É claro que existem varias avarias que não são causadas por montagem ou desmontagem e que também precisam ser substituídas por recomendação do fabricante com a máxima urgência, como: Bolhas laterais, Pneus vencidos (verificar ano de fabricação), furo lateral ou no ombro, talão vincado (que ocorrem normalmente durante o transporte e não devem nem mesmo ser montados), pneu que rodou com baixa pressão e afetou o liner, pneu com conserto interno ou externo feito com aquecimento da borracha, entre outras.

Abaixo algumas fotos de pneus avariados em oficinas sem preparo para efetuar o serviço e que estavam sendo usados pelos clientes sem o conhecimento dos riscos que estavam correndo.


  • Talão de pneus
  • Talão de pneus
  • Talão de pneus
  • Talão de pneus
  • Talão de pneus
  • Pneu danificado em montagem
  • Pneu danificado em montagem
  • Pneu danificado em montagem
  • Pneu danificado em montagem
  • Pneu danificado em montagem
  • Talão danificado por sujeira entre talão e roda
  • Talão danificado por sujeira entre talão e roda
  • Talão danificado por sujeira entre talão e roda
  • Talão danificado por sujeira entre talão e roda
  • Talão danificado por sujeira entre talão e roda
  • Talão danificado por sujeira entre talão e roda
  • Pneu X5 - talão danificado
  • Pneu X5 - talão danificado
  • Pneu X5 - talão danificado
  • Pneu X5 - talão danificado
  • Pneu X5 - talão danificado
  • Pneu X5 - talão danificado

Talão vincado oferece risco ao consumidor

Pneu que apresenta talão vincado significa pneu que deve ser inutilizado, pois a estrutura do núcleo do talão onde apresenta o vinco fica fragilizada e com isso não oferece a mesma segurança. Neste caso, o próprio fabricante do pneu orienta as revendas para não comercializarem o mesmo, pois o uso oferece risco ao cliente.

O vinco no talão muitas vezes não significa um defeito de fabricação, pois esta avaria ocorre por vários outros motivos como: Transporte ou Armazenamento incorreto, Montagem ou Desmontagem incorreta e até mesmo por Impacto.

Manual de condições de pneus e caminhonete - Talões Tortos/Vincados Manual de condições de pneus e caminhonete - Talões Tortos/Vincados

A importância do indice de velocidade

A importância do indice de velocidade A importância do indice de velocidade

Troca de Pastilha

Após a troca de pastilha de freio é necessário cautela nos primeiros 300km durante a frenagem.

O pedal pode apresentar-se elástico, isso ocorre devido ao processo de assentamento do material de atrito, as pastilhas e disco.

Durante este período, recomendamos que as frenagens sejam feitas com cuidado.

Manutenção dos Pneus

Para que seu pneu tenha uma durabilidade e um desgaste regular faça rodízio, alinhamento e balanceamento a cada 5.000 ou 7.000 KM.

Caso os pneus apresentem desgaste irregular, ou você sinta desconforto ao dirigir e vibração no volante, antecipe a revisão dos pneus.

Calibre os pneus somente quando estiverem frios a cada 15 dias.

ATENÇÃO:

· Desgaste interno ou externo nos ombros - Falta de alinhamento (convergência / cambagem / caster).
· Desgaste no centro da banda de rodagem - pressão alta nos pneus.
· Desgaste dos ombros do pneu - pressão baixa nos pneus.
· Rachaduras - pneus com fabricação superior a 5 anos.
· Bolha Lateral - rompimento da carcaça interna derivado de pancadas.
· Escamação pneus - Falta de balanceamento, alinhamento, rodízio, amortecedores com problemas ou defeitos na suspensão.

Manutenção dos Pneus Manutenção dos Pneus

Sulco dos Pneus

Sulcos dos pneus e retirada de uso

Os pneus modernos trazem indicadores de desgaste (TWI), normalmente indicados por um triângulo ou as letras TWI impressos na lateral (Região do ombro do pneu). Esta marcação indica a posição real do TWI na banda de rodagem.

Indicador desgaste

A profundidade do desenho (frisos/sulcos) da banda de rodagem dos pneus devem ser verificadas regularmente, pois conforme a Resolução nº 558/80, art. 4º, do Contran – Conselho Nacional de Trânsito – "fica proibida a circulação de veículo automotor equipado com pneu cujo desgaste da banda de rodagem tenha atingido os indicadores (Tread Wear Indicators – TWI) ou cuja profundidade remanescente da banda de rodagem seja inferior a 1,6 mm". Ou seja, os sulcos não devem ter profundidade restante igual ou inferior a 1,6 mm. Pneus com esta profundidade de frisos/sulcos alem de não oferecerem segurança aos usuários estão sujeitos a multa e apreensão do veiculo.

Quanto menor for a profundidade restante dos sulcos, maiores serão os riscos de acidentes pela redução de aderência em piso molhado.

Mito

Muitos ainda adotam que o momento certo da substituição dos pneus é quando o desgaste atinge a marca do TWI, porem já foi comprovado que pneus nestas condições apresentam grande ineficiência em relação a aderência/aquaplanagem, provocando uma alta exposição do usuário deste veículo a acidentes.

Para que você não sofra nenhuma surpresa, susto ou risco, recomendamos que: Os pneus de passeio sejam substituídos com 3,0 mm de borracha considerando o ponto mais baixo (Gasto) pois não oferecem mais segurança ao motorista e sua família.

Os pneus de Pick-ups sejam substituídos com 5,0 mm de borracha considerando o ponto mais baixo (Gasto) pois não oferecem mais segurança ao motorista e sua família. Meça sempre o sulco dos pneus!

Pneus de passeio novos medem em média cerca de 7 a 8 mm.
Pneus de Pick-up novos medem em média cerca de 11 a 13 mm.

Entenda seu Pneu

Muitos olham os pneus de seus carros, ou mesmo pneus em lojas e não entendem o que significa aqueles códigos e dizeres na lateral do pneu.

Para isso a ZM Pneus disponibilizou um guia para podermos entender o que quer dizer cada ítem gravado no pneu.

Entenda seu Pneu Estrutura do Pneu

Estrutura do pneu

Carcaça: parte resistente do pneu, deve resistir a pressão, peso, choques e suportar o aumento de volume devido a pressão interior. Compõe-se de cordonéis têxteis de rayon ou poliéster.

Liner: o liner retém o ar fazendo às vezes das antigas câmeras de ar.

Talões: formado internamente de arames de aço de grande resistência, tendo por finalidade manter o pneu fixado ao aro da roda;

Parede lateral: são as laterais da carcaça. São revestidos por uma mistura de borracha com alto grau de flexibilidade e alta resistência, protegendo assim a carcaça contra pequenos obstáculos.

Cintas de aço: compreende o feixe de cintas (cintas estabilizadoras) que proporcionam estabilidade direcional para os pneus.

Banda de rodagem: é a parte do pneu que fica em contato direto com o solo. Seus desenhos possuem partes cheias chamadas de biscoitos ou blocos e partes vazias conhecidas como sulcos, e a nervura central que proporciona um contato "circunferêncial" do pneu com o solo, a banda de rodagem deve oferecer aderência, frenagem, tração, estabilidade e segurança ao veículo.

Ombro: É a região de maior apoio do pneu nas curvas e manobras.

Cap Ply (Cinturão têxtil): suportar maiores velocidades, oferecer menor resistência e uniformidade ao produto.

Porque os pneus em melhor estado tem que rodar no eixo traseiro

Uma duvida muito freqüente entre os clientes, é onde instalar os pneus novos quando a opção for a compra de apenas 2 peças.

A resposta correta é sempre no eixo traseiro, independente da tração do veiculo. Numa situação de emergência (aquaplanagem/derrapagem), se o veiculo começar a perder aderência no eixo dianteiro, é natural que o motorista desacelere o veiculo e tente controlar a direção no volante, e isso pode trazer o veiculo de volta a trajetória desejada, se o veiculo perder aderência no eixo traseiro, não ha tempo, nem recursos (volante) para algum tipo de correção.

A duvida seguinte dos clientes, é. por que existe esta cultura tão antiga de montar os pneus novos no eixo dianteiro?

Pneus novos no eixo dianteiro proporcionam uma sensação de conforto devido ao aumento da profundidade da borracha dos sucos da banda de rodagem que refletem diretamente no volante, porem, essa sensação de conforto é muito perigosa, pois pneus gastos no eixo traseiro são um convite a perda de dirigibilidade.

Importante também é lembrarmos que não adianta montar 2 pneus novos com 2 pneus sem condições de uso, pois neste caso não existe nenhuma regra de segurança.



Máxima de Carga Admitida

Índice de carga Kg / pneu Índice de carga Kg / pneu
80 450 101 825
81 462 102 850
82 475 103 875
83 487 104 900
84 500 105 925
85 515 106 950
86 530 107 975
87 545 108 1000
88 560 109 1030
89 580 110 1060
90 600 111 1090
91 615 112 1120
92 630 113 1150
93 650 114 1180
94 670 115 1215
95 690 116 1250
96 710 117 1285
97 730 118 1320
98 750 119 1360
99 775 120 1400
100 800

Índice de Velocidade

Dica índice de Velocidade
H 210 KM/H V 240 KM/H
Q 160 KM/H W 270 KM/H
S 180 KM/H Y 300 KM/H
T 190 KM/H ZR ACIMA 240 KM/H

Pneus com Bolha

O pneu é formado por várias camadas de borracha, tecido, e aço. Ao sofrer os efeitos de uma pancada, algumas destas camadas se rompe.

Enquanto o carro continua rodando, as fibras dos tecidos que constituem o pneu vão perdendo as suas fibras e literalmente se desmanchando,desencadeando um processo de vulnerabilidade.

Durante o movimento do veículo, é normal ocorrer um aquecimento do pneu. Essa produção de calor faz aumentar o espaço desfibrado, e com o tempo a bolha fica mais visível externamente. Os tecidos perdem a capacidade de resistir à pelicula impermeabilizante que segura o ar, o que acaba culminando em um estouro.

Ao notar o aparecimento de uma bolha no pneu, só há um caminho a tomar: o da loja de pneus. O borracheiro não tem valia nesse momento,porque colocar um manchão só vai maquiar a situação. O pneu pode até ficar lisinho e bonito de novo, mas a bolha continua lá, armada como uma bomba-relógio. O manchão não vai conseguir segurar o ar, e nenhum tipo de retalho será capaz de reconstruir a integridade do material.

Na superfície tudo pode parecer calmo, mas as aparências enganam. O pneu que ganhou uma bolha está prestes a estourar a qualquer momento.

 

Pneus tem validade, você sabia?

O que você mais leva em consideração ao fazer suas compras no supermercado?

Além do preço, com certeza também a validade dos produtos. Na próxima compra de pneus para o seu carro, tenha o mesmo cuidado. É isso mesmo, pneu tem data de validade e muitos motoristas não sabem ou ignoram esse fato.

A validade média dos pneus é de cinco anos, contados a partir da data de fabricação, que é informada por uma sequência de quatro números na lateral do pneu, logo após a palavra DOT.

Os dois primeiros números indicam a semana e os dois últimos o ano de fabricação. Por exemplo:

O número 2205 indica que o pneu foi fabricado na 22º semana de 2005. Caso esteja fora da validade, mesmo com boa aparência, o pneu pode apresentar fissuras e trazer riscos. Caso esteja vencido, ele deve ser substituido o mais breve possivel.

Pressão dos pneus

Um pneu bem calibrado garante mais segurança na hora de dirigir e ajuda a reduzir o consumo de combustível.

A calibragem errada prejudica o desempenho do automóvel, causa desgaste irregular dos pneus, reduz a vida útil do mesmo, e principalmente compromete a segurança dos ocupantes do veículo.

O correto é calibrar os pneus a cada 15 dias. Sempre com pneus frios, ou seja, tendo rodado no máximo três quilômetros. A pressão deve ser sempre a recomendada pelo fabricante do veículo, que em alguns carros esta fixada na porta do motorista, na tampa do combustível ou no manual do veiculo.



Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade